Acontece

Eventos

Capacitação em Cultivo de Soja é tema de evento do curso de Agronomia

Evento foi dividido em dois dias. Região de Campo Mourão é predominantemente agrícola.

Faculdade Integrado

publicado em 24/08/2017 11h29 | atualizado em 24/08/2017 11h33

O curso de Agronomia da Faculdade Integrado, em parceria com a empresa Embrapa Soja, promoveu o evento de extensão “Capacitação em Cultivo de Soja”. Cerca de 300 pessoas, entre acadêmicos, egressos e técnicos, lotaram o auditório do câmpus.

Os temas abordados foram: "Desenvolvimento do agronegócio da soja no Brasil", "Principais doenças da soja", "Manejo integrado de pragas da soja", “Conservação do solo: fundamentos e aplicação”, “Boas práticas para inoculação em soja” e “Manejo do solo e diversificação de culturas”.

A coordenadora do curso, Nádia Cristina Oliveira, explicou que o assunto foi escolhido devido ao fato do estado do Paraná ser um grande exportador de soja. “É a nossa principal cultura do agronegócio. É da Embrapa que vem a tecnologia, as pesquisas e os conhecimentos que serão transmitidos para os técnicos, agricultores e sojicultores”, disse ela.

A doutora Divania de Lima falou sobre as principais doenças da soja. Segundo ela, mesmo em um cenário com doenças fúngicas, bacterianas e também com a existência de determinados vírus, a ferrugem ainda é a praga mais preocupante. É necessário entender diversos aspectos, como sintomatologia e situação climática, para que se tenha uma soja mais produtiva. “Não basta ter alta produtividade. O produtor tem que ter alta rentabilidade, estudando, por exemplo, o manejo da cultura, rotação de cultura e vazio sanitário”, explicou Divania.

Em um segundo momento, a doutora abordou os manejos integrados de pragas da soja. “Se nós conhecemos bem o ambiente onde a lavoura está inserida, os ciclos das pragas e como se multiplicam e, por fim, qual o estágio mais crítico, é possível utilizar tudo isso a nosso favor. Integrando essas ferramentas, teremos excelentes produtividades e menores custos”, garantiu.

Desenvolvimento do agronegócio da soja no Brasil

Outro palestrante do primeiro dia foi o doutor Amélio DallAgnol. De acordo com ele, a balança comercial do agronegócio vem registrando superávit. Isso se deve, principalmente, à melhoria no uso da tecnologia na produção.

Douglas Rodrigues Roratto terminou o curso de Agronomia na Faculdade Integrado há três anos. Hoje, trabalha na Agro Bayer. Ele fez questão de participar do evento, pois afirma que o mercado é muito dinâmico. “Os assuntos das palestras são muito interessantes”, finalizou.