Acontece

Esporte

Atletas representam o Integrado e Campo Mourão em competições nacionais e internacionais

Últimos meses foram recheados de conquistas para os esportistas da Instituição.

Centro Universitário Integrado

publicado em 08/11/2017 17h30 | atualizado em 08/11/2017 18h19

Da esquerda para direita: Mateus, Bruno, Carlos e José

Da esquerda para direita: Mateus, Bruno, Carlos e José

Tanto a educação quanto a prática esportiva são responsáveis pela promoção de qualidade de vida, transformação social e construção da cidadania. No Centro Universitário Integrado não é diferente. O esporte e, principalmente, os valores éticos e morais desenvolvidos por meio dele, como socialização, cooperação e disciplina, são valorizados e incentivados. Mas, ser atleta e acadêmico ao mesmo tempo não é fácil. São horas de estudo, trabalho, estágios, treinos e campeonatos.

Bruno Fidelis sabe bem disso. 12 vezes campeão brasileiro na marcha atlética, uma das várias modalidades do atletismo, ele já competiu em países como Espanha, Rússia e Eslováquia, no entanto, nunca pensou em largar o curso de Bacharelado em Educação Física. Hoje, ele já está finalizando a especialização em Fisiologia do Exercício, também no Integrado. “Como atleta, eu tenho uma bagagem muito grande, mas a graduação me auxiliou na parte técnica. Eu aprendi muito, principalmente, devido ao alto grau de qualificação dos professores da Instituição”, afirma.

Recentemente, Bruno faturou o 3º lugar nos Jogos Universitários Brasileiros (JUBS), realizado no estado de Goiás. No entanto, ele não foi o único. O estudante José Augusto Soares, do último período do curso de Educação Física (Bacharelado), fez bonito na Competição e trouxe para casa a medalha de bronze na prova salto em distância.   

Há ainda outros esportistas que estão levando o nome do Centro Universitário Integrado e do município de Campo Mourão para o Brasil e mundo afora. É o caso do acadêmico do 2º período do curso de Bacharelado em Educação Física, Mateus Henrique Mestre Glatz, de apenas 17 anos. Sua última conquista foi nada menos que o Pan-americano cadete de taekwondo, disputado por atletas de 15 a 18 anos incompletos, na Costa Rica. “Foi um dos melhores resultados da seleção brasileira até hoje”, ressalta. O lutador também falou sobre o papel do Ensino Superior no seu futuro. “A vida de atleta não é para sempre. Com uma formação, sabemos que o futuro é garantido”.

Mateus estuda com outra fera do esporte, Carlos César de Souza, que pratica karatê há cerca de 30 anos. Carlos é formado em Gestão Pública, mas decidiu continuar os estudos. “O que me levou para o Integrado foi a necessidade de agregar o meu trabalho no esporte com o conhecimento científico da Educação Física”, explica. Em outubro, o karateca alcançou o segundo lugar no estilo shotokan, no Campeonato Brasileiro.