Acontece

Ensino

Laboratórios do curso de Tecnologia em Estética e Cosmética trazem o que há de mais moderno na área

Com atividades práticas desde o 1º período, estudantes se capacitam para o mercado de trabalho.

Centro Universitário Integrado

publicado em 27/04/2017 17h29 | atualizado em 27/04/2017 17h29

Na Faculdade Integrado, o ensino não fica restrito apenas à teoria em sala de aula. A Instituição sabe que a prática também é essencial para a formação de profissionais preparados para o dinâmico mercado de trabalho. Por isso, investe em laboratórios modernos e bem equipados resultando em uma infraestrutura adequada para o desenvolvimento das atividades acadêmicas.

É o caso do curso de Tecnologia em Estética e Cosmética da Instituição, que conta com aulas práticas desde o 1º período. No Laboratório de Estética Capilar, por exemplo, as acadêmicas aprenderam um dos tratamentos da alopécia tipo 1, isto é, quando o paciente tem uma leve queda de cabelos. Dentre as causas mais comuns para o aparecimento da doença estão a má alimentação, o estresse e a oleosidade excessiva. Segundo a professora Lidiane Nunes, depois da aplicação de um tônico capilar antiqueda no couro cabeludo, as estudantes utilizaram o vapor de ozônio, que tem como finalidade ativar a circulação sanguínea, aumentando assim a oxigenação. Outra novidade disponibilizada pela Faculdade Integrado é um boné formado por micro-fontes de luz vermelha, que agem diretamente na nutrição e saúde dos folículos, prolongando o ciclo de vida dos fios. “As acadêmicas percebem a diferença nos cabelos na primeira aula”, comentou a professora.   

Já no Laboratório de Estética e Embelezamento, a professora Ivana Teixeira Salvadori ministrou uma aula sobre vacuoterapia com emissão contínua e pulsada, que age diretamente em acnes, estrias etc. Outra técnica abordada foi o desincruste, que serve para retirar o excesso de oleosidade da pele. “É realizada uma saponificação do óleo que a pele produz”, explicou Ivana.  

Ainda de acordo com Ivana, a Instituição está sempre se atualizando e atenta às últimas tecnologias lançadas na área. “Aqui, nós nos preocupamos em ensinar os motivos de programar os equipamentos de determinada forma e também as funções exatas de cada uma dessas tecnologias”, ressaltou.

A acadêmica do 3º período do curso, Andressa Vitória Tonete, 18 anos, concorda com a professora. “Com essa matriz curricular, tenho certeza que sairemos excelentes profissionais”, concluiu Andressa.