Acontece

Ensino

Brinquedoteca da Faculdade Integrado retoma suas atividades

Em quatro anos de funcionamento, o cantinho lúdico e educativo da Instituição já encantou quase 2.000 crianças.

Faculdade Integrado

publicado em 30/03/2017 10h35 | atualizado em 03/04/2017 16h07

Esse mês, a brinquedoteca da Faculdade Integrado realizou o seu primeiro atendimento do ano. Em uma tarde descontraída, estudantes de uma instituição de ensino de Campo Mourão foram divididos em grupos e passaram, alternadamente, por quatro espaços temáticos diferentes. Uma das finalidades do serviço é incentivar o brincar e, por meio dele, oportunizar o desenvolvimento de habilidades como a criatividade, imaginação, socialização, respeito, equilíbrio emocional e a valorização do outro.

Na sala de contação, os alunos ouviram histórias como a dos “Três porquinhos e o lobo mau” e “A menina bonita do laço de fita”. Fantasias, máscaras e fantoches foram utilizados nas narrações, tudo para dar mais realismo ao momento e transportar os pequenos ouvintes para o mundo da imaginação. De acordo com Elaine da Silva Nantes, professora do curso de Pedagogia, o passo seguinte foi participar das atividades dirigidas. “Elas são associadas às histórias que foram contadas. Pode ser um jogo da memória, um quebra-cabeça ou até mesmo uma pintura”, acrescentou.

O ambiente da brinquedoteca conta ainda com mais duas salas: a de dramatização e a de psicomotricidade. A primeira incentiva o faz de conta. É um momento em que os participantes podem ser o que quiserem. Já no cantinho da psicomotricidade, a ordem do dia é promover atividades lúdicas voltadas para o desenvolvimento dos aspectos psicomotores: cognitivo, afetivo e motor.

A brinquedoteca está sob a responsabilidade do curso de Pedagogia da Faculdade Integrado. No local, as acadêmicas do 3º período podem realizar o Estágio Curricular Supervisionado – Educação Infantil. Para isso, é necessário elaborar um plano de aula para ser implementado em cada cantinho utilizado. Segundo a estudante Ana Paula Iastremski, que participou das atividades, a resposta das crianças é muito positiva e gratificante. “Eles são participativos, principalmente, quando chegam ao espaço da dramatização, no qual há fantasias e brinquedos”. Já Ana Paula gosta mesmo é da sala de contação. “Como nós produzimos os fantoches utilizados em algumas histórias, acabamos nos envolvendo mais”, declarou a acadêmica.         

O projeto existe desde o ano de 2013 e já atendeu quase 2.000 crianças da Educação Infantil de escolas públicas e privadas. Os agendamentos podem ser realizados, à tarde, pelo telefone (44) 3518 8696.